Category: O que se tem pra fazer?

Viajando com a mamãe

by Denne on Flickr

Se você conhece Flight of the Conchords provavelmente conhece o poster acima, que fica na parede do escritório do Murray na embaixada da Nova Zelândia em Nova York. Bom, eu resolvi levar a coisa a sério e trouxe a mamãe pra passear fim do ano passado.

Só pra já dar o doce pra criança, o set completo de fotos da viagem pode ser visto aqui.

Dona Beatriz chegou num sábado, dia 21 de novembro em Auckland após voar com (vaias) as Aerolíneas Argentinas. Segundo ela, veio batendo papo até com uma Kiwi e já no vôo pode experimentar como é lidar com as figuras. Encontrei com ela em Auckland e partimos direto pra Whangarei, já no primeiro dia pra pegar uma vista de Bay of Islands. Bay of Islands deve ser linda, mas como tava tudo nublado num deu pra ver nada!

Passamos a primeira semana fazendo uma viagem pelo Ilha Norte, passando por  Coromandel, Rotorua, Taupo, Napier, National Park, New Plymouth, Wanganui, Castle Point e finalmente Wellington. Você acha que não dá pra conhecer muito em uma semana? Há! Enganados estás, meu caro!

Mama ficou passeando e conhecendo Wellington por 2 semanas antes que partíssemos pra próxima viagem. Desbravando a Oriental Bay, experimentando Vegemite, comendo comida indiana e vendo o que os brechós de Wellington tem de melhor. Além disso ao que parece a convivência com os flatmates foi da melhor, e até um jantar ela resolveu cozinhar pra galera num domingão a noite.

No dia 12 de dezembro saímos pra Ilha Sul com destino a Milford Sound passando pela costa oeste que eu não conhecia até então. Entre o trajeto Picton – Picton passamos por Nelson, Greymouth, Hokitika, Franz Josef e Fox Glaciers, Wanaka, Milford Sound, Wanaka (de novo! :)) Christchurch e Kaikoura. E agora conhecendo a ilha quase toda, de fato, a Ilha Sul é um dos lugares mais belos do planeta dentro do pouco que eu conheço. :P

Passamos a semana de natal em Wellington e partimos pra Austrália (que fica pro próximo post).

É bem difícil detalhar e contar a história de uma experiência de viagem alheia. Com certeza a Dona Beatriz vai dar mais detalhes da viagem nos comentários aqui do blog. :) O divertido de viajar com sua mãe é que, de fato, a nossa atenção se volta pra coisas que da primeira vez passaram despercebidas. Os focos e detalhes percebidos por ela foram outros, o que fez com que eu revisse e re-apaixonasse pelo país. Depois de um ano as coisas já caem na normalidade. Um olhar novo, que se encanta com tudo (desde a paisagem fodástica de Milford Sound às flores em volta da estrada) nos dá gás novo.

Ao que pude perceber o país foi super receptivo com ela não teve nenhuma dificuldade em se virar com nada. Compras, comida ou se virando nos Holiday Parks aonde dormimos pela viagem. E não faltou atrações naturais fora as paisagens do país! Tava desde a neve, geisers, glaciers, fiordes, cavernas, o Oceano Pacífico, o Mar da Tasmânia até terremoto! Ok, ok, foi um bobinho, mas rolou.

Fato é que depois de um ano e meio longe uma road trip com a mama é uma das experiências mais fantásticas que a gente pode ter. Matar a saudade contando um milhão de casos e ouvindo as histórias antigas é bom pra daná. A gente vai colocando a vida em dia e uma vez ou outra parando pra ver um glacier, um vulcão ou uma praia maravilhosa. A gente deu muita risada e tem muita coisa gravada em vídeo, que fica só pra gente. ;)

Nos fim das contas Murray estava certo. New Zealand, take your mum. É uma excelente idéia. :)

Essa semana tento escrever sobre a nossa viagem pra Australia e depois sobre como foi a minha passagem por terras brazucas.

Eventos em Wellington

O que tá rolando de bacanudo aqui agora é o New Zealand International Film Festival, o qual estou indo em quatro filmes. O evento é gigante e todo mundo tá indo ver um filme ou outro, o que é super bacana.

Fora isso, no museu-com-menos-cara-de-museu-do-mundo, o Te Papa, estáF1 - The Great Design Race rolando a exibição Formula One – The Great Design Race. Essa exibição ficou um tempão em Londres e agora veio pra cá. Há uns dois meses atrás eu fui convidado pra participar de uma pesquisa sobre a exposição lá no museu, no grupo dos fãs (os outros grupos eram especialistas e leigos). A gente ficou lá por uma hora e meioa bateu um papo super legal sobre F1 e deu um montão de idéias. Eu fui alvo de uma retaliação gigantesca por possuir Senna, Massa, Piquet e Fittipaldi na minhas costas, o que gerou discussões super divertidas e acalouradas. A gente foi questionado sobre o que a gente gostaria de ver e ajudou a construir a exposição de uma forma mais legal. Tô empolgado pra ir lá ver o que da nossa discussão foi aplicado. :)

Semana passada eu fui numa MasterClass do Virgil Donati, no auditorio da faculdade de musica da Massey University num evento da RockShop. Sai de la cansado de tao foda que foi. O cara e um baterista monstro e a galera soube perguntar e aproveitar bem a presenca e experiencia do cara. Show de plateia assim como no workshop do Steve Smith que fui ano passado. Melhor show ainda do cara que me deixou empolgadao!

Pra finalizar, se você quiser sabendo o que tá rolando no cenário musical e baladístico da NZ (principalmente Welly) Chesse on ToastThe Kitchen Sink são suas fontes de cálcio necessárias para uma vida saudável. (***ATENÇÃO!*** Navegar nesses dois últimos sites pode causar uma nostalgia oitentística gigantesca.)

Comunicado cinematografico

Uma das coisas mais divertidas por aqui e receber e-mails como os abaixo. Vira e mexe sem tem noticia de alguma agitacao cinematografica em algum lugar da Nova Zelandia. Esse aqui avisa aos moradores de Wellington para nao se alarmarem com o helicopetero voando baixo na regiao de Wellington.


Helicopter and spotlights to be used in major television commercial shoot

Wellingtonians shouldn’t be alarmed by a major shoot taking place in Wellington’s CBD next Monday and Tuesday night (June 29 and 30).

Manager of Film Wellington, Delia Shanly, says the project, by a US company, will involve a helicopter flying through the CBD and shining lights onto streets and buildings.

“We want to ensure that Wellingtonians who see the low-flying helicopter and lights aren’t alarmed and mistake the filming for some kind of emergency or manhunt. The production company will try to keep the level of disruption to a minimum but we would like to let all residents know that filming is taking place.”

Delia says the helicopters will finish their flights over the city by 11.00pm. Afterwards, production will continue with additional lights being projected from vehicles and from buildings around the city.

Please note:  Raindates are Wednesday and Thursday (1st & 2nd July).


Vou fazer um post sobre Senhor dos Aneis e tudo mais em breve. :)

A proposito, tambem vou fazer um post sobre os comentarios no ultimo post. Nao imaginei que um post tao longo e prolixo fosse ser tao bem aceito. No final das contas foi uma cospidela de varias coisas pela minha cabecinha. Obrigado a todos pelo bom feedback!

O que tem rolado

Por hora a vida felizmente se estabilizou e devagar tá assentado, o que é bom por um lado e ruim por outro. Meu quarto filnalmente tomou minha cara e devagar vai se achando uma coisa ou outra pra fazer.

Esse fim de semana foi prologando uma vez que sexta foi feriado e um dos mais divertidos eventos de Wellington passou: o Sevens. O Sevens é um campeonato de Rugby no verão no qual cada time possui apenas 7 jogadores invés de 15 e o tempo de jogo é mais curto. Times do mundo inteiro vêm jogar pelo compeonato. Mas o melhor de tudo não é o jogo e sim a festa que se instala.

Tradicionalmente o público se fantasia de qualquer coisa. As idéias vão das mais estapafúrdias como garrafas e bola de boliche até as mais tradicionais como pirata e super-herói. O fato é que a cidade fica repleta de gente fantasiada andando pra todo lado, bebendo e fazendo a alegria de turistas e dos moradores menos loucos. Ontem saí com o propósito de fotografar mas a querida bateria da minha máquina estava fraca e deu tudo errado.

Dia 21 tem o Carnaval com participação pesada de muita coisa brazuca e eu, felizmente, estarei em Cristchurch vendo o show do Iron Maiden com Guilherme e Daphne. Confesso estar feliz pela viagem e também pelo fato de estar longe da bagunça carnavalesca que eu não sou muito fã.

No mais é o sol se pondo às 21h da noite que tem destruído meu relógio biológico e as aventuras no totó com meus flatmates. :)

Rugby!

Você conhece Rugby? Não! Você num sabe o que tá perdendo! A parada é boa e divertida pra daná! Tá, é mais moroso que o futebol e o jogo pára muito. Eu não entendo muito que rola. Mas a parada pode ficar bem divertida no meio de um monte de torcedor nervoso, numa final de campeonato com vários All Blacks (seleção Kiwi de Rugby) jogando. Eu fui lá no último sabadão e foi foda!

O jogo era Wellington Lions x Cantebury pela final da Air New Zealand Cup, o campeonato nacional. O jogo foi no Westpac Stadium, aqui em Wellington. Jogando em casa e com um campeonato impecável nada poderia dar errado pra os Lions. Mas deu. Um try convertido contra dois pênaltis. 7×6 pra Canteburry. Copa pra eles.

Eu diria hoje que entendo 80% do rugby. O jogo é muito quebrado e precisa muito do erro adversário. De vez enquando rola uns chute e umas jogadas que eu fico “Mas… Ahn?”. Mas na maior parte do tempo eu me divirto com as boas corridas em direção à linha de try e às jogadas bem arquitetadas.

Fora isso a torcida foi diversão à parte. Crianças e velhinhos misturados, todos vibrando com os ataques e porradas do time de Wellington. Uma pequena minoria de Cantbury não tem espaço reservado e assim as torcidas adversárias se misturam. Sem nenhum problema. Cada um comemora seu sucesso e bate palma reconhecendo o que o adversário faz de bonito.

Além de tudo, as mesmas gritarias com o juiz, que é normalmente chamado de “Ref” mas pode ganhar o nome de “Referee”em momentos mais tensos. A final valeu mas não prentendo voltar. O ingresso não é tão barato e eu não sou tão fã assim. Aliás, só volto pros All Blacks. E pro Sevens. :)

Algumas poucas fotinhas do jogo, tiradas da arquibancada, podem ser vistas clicando aqui.

P.S.: Só pra documentar. No Sevens a galera vai fantasiada. É tradição e parte da festa. Guilherme prometeu ir fantasiado de MSN. Estamos de olho.

Zôo! :)

Segunda, dia 27 de outubro, foi primeiro de maio aqui na Nova Zelândia. Após a tentaiva frustrada do domingo parti para o Wellington Zoo, num bom dia ensolarado e feliz. Despertada a criança em mim, o passeio foi só alegria! :)

O Zoo daqui não é lá dos mais baratos. NZ$18, mais ou menos R$23 é bem salgado. Mas eu acho que valeu muito a pena. O zoológico é muito bem conservado e sinalizado. E mesmo tendo um monte de animais que a gente já viu nos zôos do Brasil a variedade principalmente de animais asiáticos e oceânicos paga a idéia. O zoológico é da metade do tamanho do de Belo Horizonte, mas dá pra se passar o dia inteiro lá tranquilamente.

Os destaques pra mim vão pra os Cangurus, Cachorros Selvagens, Ursos da Malasya e, é claro, pros Kiwis. É lógico que a bateria da minha câmera acabou no meio do passeio e eu não consegui tirar foto de tudo, mas dá pra ver algumas aqui. Isso quer dizer que em breve eu volto lá e tiro mais foto. :)

Os chimpanzés dão um show à parte. São 13. E na segunda foi aniversário de um ano de Beni, o mais novo. Eu fiquei por lá curtindo e viajando na sociedade chimpazística existente na jaula. A TV One estava lá e cobriu a festa. Mesmo não aparecendo na reportagem final por motivos que ficarão evidentes em alguns instantes, o seguinte diálogo se deu com a repórter:

- Você não parece Kiwi. De onde você é?
- Brasil.
- Que legal? Se importa em dar uma entrevista pra gente? Qual seu nome?
- Sem problema. Meu nome é Diogo. D-i-o-g-o. (eu sempre tenho que soletrar, senão saí Djegow)
- Então vamos lá: Diogo é brasileiro e veio festejar o aniversário de Beni aqui com os chimpanzés. Então Diogo, está se sentindo em casa?
(Em o espaço de um segundo minha cabeça pensou mais ou menos isso, em português: Ahn? Em casa? Como assim? Será que ela quis dizer que como eu tô aqui do lado dos macacos eu tô em casa porque ela acha que no Brasil a gente tem macaco assim no meio da gente? Não… ela não quis dizer isso… Então que diabos ela quis dizer com em casa? Vou perguntar o que ela quis dizer. Algo do tipo “Você tá perguntando se eu tô em casa porque eu tô perto dos chimpanzés? Porque eles são africanos…”  – aqui, graças ao bom senhor, a minha fluência me travou e eu tive tempo de repensar – Não. Muito mal educado Diogo. Dê o seu melhor!)
- Absolutamente. Wellington é uma cidade maravilhosa e as pessoas são muito receptivas. Com certeza estou me sentindo em casa. Resolvi vir para o zoológico nesse dia ensolarado e bonito e felizmente encontrei essa festa para o Beni aqui na jaula dos meu amigos africanos.
(Eu sei que eu podia ter feito melhor e foi uma resposta imbecil pra os padrões jornalísticos. Mas a pergunta também não ajudou. Nessa hora eu olhei pra cara dela e vi algo do tipo “puta, que vergonha”. Eu parei de falar.)
- Ok. Obrigado! (ela deu sorriso amarelo e virou as costas)

O passeio do zôo pode parecer bobo mas é altamente recomendável. Um dia sem muitos planos termina feliz após o pulo lá. E eu não sei o que me deu mas depois de três meses vendo foto e escambáu do tal do Kiwi pra tudo quanté canto e depois de não ter conseguido ver nenhuma na ilha sul, quando entrei na caverna onde eles ficam, com aquela luz vermelha baixa (eles são animais noturnos…) e vi pela primeira vez aquela bolinha de pêlo fofinha rebolando e enfiando o bico na terra os olhos encheram d’água e eu me senti feliz. Mais que isso, não sei dizer. :)

Após a visita do Zoo eu só tenho que decidir qual será o animal ilegal que eu vou ter. O Kiwi, os Capucchins ou os Suricatos. :) (isso é segredo, viu? uauhauh)

Sábado de manhã pedalando

Após uma semana emocionante de chuva, vento e impossibilidade meterológica de ser feliz hoje fez sol. Peguei a bicicleta às 7h, coloquei o iluminador de bunda na cintura (lê-se plástico fluosforecente/reluzente pra poder ser visto) o capacete e fui passear.

Pra começar a parada 17 km foi muito bacana. Empolguei e tirei várias fotos, que tão aqui embaixo:

Cuidado! Pinguins! Vista do Wellington #3 Poesia Canhão
Arte Maori Vista do Wellington #4 Homenagem Plane/Boat/Seagle
Porto #4 Vista do Mirante Porto #5

O caminho que eu fiz foi esse aqui abaixo:



Ver mapa maior

Tô mortin de cansaço, mas felizão. :)

Caiaque

Hoje fui andar de Caiaque no porto. A parada é bem divertida, apesar do tombo ao sair do caiaque. Tá, minhas pernas estavam dormentes por causa do jeito no caiaque. Tá, eu sei que não é desculpa.
Mas foi bem divertido! Talvez isso vire uma prática semanal. :)

Sandwiches

Hoje fui ao Sandwiches na compania de Camilo e Toh. O lugar é sensacional. Jazzinho fino com ambiente gostoso pra bater um papo ou só pra ficar curtindo a música. A partir de hoje quem precisar de mim em alguma quarta-feira me encontra lá das 21h em diante. :)